25 de jun de 2010

Luto!

Oi pessoal

Hoje estamos em luto devido a morte de nosso amigo Leandro Chagas. Uma parada cardíaca levou embora nosso companheiro de jornada, que se preparava para embarcar para o Canadá em poucos dias.

Sentimos muito essa perda... você vai fazer falta aqui Leandro!!!

Deixamos aqui nosso sentimento de solidariedade a toda família e amigos do Leandro.
Ai meu povo, a coisa tá feia por aqui... juro!

Amo Copa do mundo, todo mundo sabe. Odeio Galvão narrando jogo, todo mundo também sabe, mas narração em francês ou em inglês sem emoção tá ruim demais...

Por isso, em nome da farra mundial que todo brasileiro faz em função dos jogos da Copa, quero manifestar meu sentimento de saudades. Isso mesmo, tô com saudades do Galvão... ai ai ai

Então eu e a Marcinha, em comum acordo, decidimos lançar a contra-campanha: "Vem pro Canadá, Galvão!" A gente, apesar de tudo, acha que é melhor ele gritando "é, é, é, Golllllllllllllllllllllllllllllllllll" do que o safado do narrador quebequense dizendo, com a voz mais mansa do mundo "but" (gol em francês) ou o narrador anglofônico, também dizendo em voz mais que mansa, "Score". Tudo sem grito, sem mudar o tom da narrativa (que diga-se de passagem, parece narração de jogo de criquet ou de bocha, sei lá).

Mas de qualquer forma, fica aqui a mensagem e o sentimento de abandono de uma brasileira assisindo a Copa fora de casa. "VEM PRO CANADÁ GALVÃO!".

Bjokas
12 de jun de 2010

Carta de motorista

Oi galera...

Esta semana a gente fez a prova teórica para tirar a carteira de motorista daqui. Na verdade, temos o direito de apenas trocar a nossa carteira brasileira pela canadense, mas mesmo assim é necessário fazer as provas teórica e prática (a gente só não faz as aulas da autoescola).

Mas não pensem que a prova é assim, uma moleza, pois não é. Também não é um bicho de sete cabeças, claro. Mas é necessário estudar um pouco antes de faze-la, pois existem regras e placas de trânsito aqui que são diferentes do Brasil. Aliás, tem coisas que só acontecem aqui mesmo...

- Aqui é permitido falar ao celular enquanto dirige, desde que as mãos estejam livres (então é só usar aqueles dispositvos que ficam na orelha ou no painel do carro).
- Você pode virar à direita em um cruzamento, mesmo com o sinal vermelho, desde que não exista uma placa o proibindo.
- Quem anda sem cinto de segurança aqui, mesmo estando no banco de trás, é multado. Sim, é isso mesmo... a pessoa que está sem o cinto é que é multada e não o motorista (desde que a pessoa tenha uma carta de motorista, senão a multa vai para o condutor mesmo).
- Aqui os carros só têm placa atrás.
- A placa é da pessoa e não do carro. Então se você vende seu carro, fica com a placa e você mesmo a colaca no carro novo.
- As placas não têm lacre.
- Com 15 pontos a gente perde a carteira.
E por aí vai...

Mas vamos ao resultado da prova: passamos! Ufa!!!

Agora o pior é esperar até o dia 21 de julho pra fazer a prova prática, que também tem suas peculiaridades. Nós temos a opção de alugar um carro na autoescola (sim, alugar!) ou então pedir ajuda a alguém conhecido, para que empreste o carro para fazermos a prova. Nesse caso, como no dia 21/7 nossa carteira brasileira já terá expirado (ela vale aqui apenas por 90 dias), o amigo bonzinho, proprietário do carro, tem que ir com a gente até o SAAQ (Société de l'assurance Automobile Québec) dirigindo. Lá ele empresta o carro apenas na hora da prova.

Pois é meu povo, rapadura é doce mais não é mole não.

Tentaremos esta semana remarcar a prova para outro dia, em outra cidade. Vamos tentar faze-la ainda em junho, pois, além de tudo, temos que fazer a mudança do apartamento no dia 1/7. O marido já alugou um furgão pra fazer isso, mas ele terá que dirigir e a carteira brasileira vencerá no dia 30/6. Ou seja, estamos ferrados...

Por enquanto é isso companheiros.

Bjokas
É verdade meu povo, aqui tem pão de queijo sim... ehehehe

Soubemos que tem uma brasileira aqui em Québec que fabrica pão de queijo. Ele pode ser encontrado em várias cidades, e aqui em Ville de Québec há três pontos de venda.

Eles são vendidos em pacotinhos com 15 pãezinhos congelados, prontos para irem ao forno. Rápido, fácil e mmuuuiiitttooo bommmmm!

Eu sou viciada em pão de queijo, então não resisti a tentação... comi muito mesmo. O único problema é o preço. Ele não é tão baratinho. Paguei 6.49$ o pacote. Mas não dava mais pra ficar sem... rs

De qualquer forma, ontem eu descobri que uma amiga, a Fernanda, também sabe fazer o danado do pão. E também fica mmmuuuiiitttooo bbbooommmmmmm... bom demaissssssss. Ela disse que vai me ensinar a fazer, mas quem me conhece dever estar morrendo de rir agora, pois sabe que eu na cozinha sou um desastre. Mas tá bom, vou tentar né?

Segue abaixo a prova do crime, que diga-se de passagem está caindo também no gosto popular por aqui. Neste site vocês podem encontrar as cidades e endereços de onde encontrar os pães de queijo.