29 de dez de 2009

E que venha 2010!

"Você é o contador de histórias de sua própria vida, e poderá ou não criar sua própria lenda."
Isabel Allende


Oi meu povo

A frase acima me fez pensar em como nós realmente podemos ter o controle de nossas vidas.
Quando eu tomo uma decisão, geralmente vou atrás do que quero e só paro quando consigo. Tem sido assim minha vida, não posso reclamar de nada, pois tenho alcançado meus objetivos. É claro que nem sempre eu consigo o que quero na hora que quero, mas mais cedo ou mais tarde dá certo. Até porque, como já diz o ditado, “no fim tudo dá certo, e se não deu certo é porque ainda não chegou ao fim”.
E porque essa filosofia toda? Apenas pra dizer que 2009 foi um ano que me trouxe muitos desafios, ganhos e perdas, alegrias e tristezas. Mas, além disso, foi um ano que me provou mais uma vez que quando a gente quer alguma coisa, e vai atrás de verdade, a gente consegue. O fato de fecharmos o ano com o visto do Canadá é mais uma prova disso.
Agora, o que esperar de 2010? No meu caso, vou continuar a caminhada (seja onde for) atrás dos sonhos, das metas e objetivos e só parar quando alcançar cada um deles.
E isso é o que desejo a todos os leitores deste blog. Espero que a cada dia, a cada vitória ou mesmo derrota rotineira, a esperança de dias melhores e de superação de limites não abandone ninguém (principalmente vocês, mamusca e papisco).

E que venha 2010!

Bjokas
28 de dez de 2009

Os próximos passos...

Olá pessoal

O Natal já passou, o novo ano começa em poucos dias e a ansiedade que permeia a nossa vida aumenta a cada minuto...
A proximidade da partida está fazendo com que minha cabeça fique em estado de piração total, 24 horas por dia.
Tem tanta coisa para ser resolvida que dá até tontura pensar... são detalhes e mais detalhes que não podem ser deixados de lado. Mas enfim, vamo que vamo!
Como eu quero estudar por lá antes de encarar o mercado de trabalho (minha área é comunicação, e sem saber francês mmmuuuiiitttooo bem vai ser difícil trabalhar), tenho analisado as opções e cheguei a conclusão que o melhor é fazer logo meu mestrado. Mas meu “probleminha” é a língua, ou melhor, a falta dela. Não tenho ainda condições de encarar uma prova de proficiência na língua francesa e obter nota suficiente para ser aceita no curso. Por isso estou tentando uma matrícula, ainda estando no Brasil, para o curso de Francês como língua estrangeira.
Já mandei dois e-mails para a coordenadora do curso na Universidade de Laval, mas ainda não obtive resposta. O jeito é esperar... aliás, esse verbo é de doer, viu??? rs
Mas se alguém conseguiu sair do Brasil já matriculado em uma universidade do Québec, por favor, me passe as dicas. Serão muito úteis!

Bjokas
26 de dez de 2009

Para não passar em branco....

Estamos viajando, mas para não passar em branco...
BOAS FESTAS!!!!
Saúde e paz a todos!!!!
Abraço apertado.
7 de dez de 2009

Ligações grátis

É pessoal, como um bom contador (canguinha) encontrei mais uma forma de economizar.
Ligações gratuitas entre Brasil e Canadá. Na verdade o site que vou indicar faz ligações gratuitas entre muitos países e até mesmo aqui dentro do Brasil.
É bem simples. Você entra no site (NONOH), indica seu telefone com o DDD (no Brasil só pode ser telefone fixo, no Canadá pode ligar de fixo ou móvel) e indica o telefone que quer ligar (nas mesmas condições, não pode ser celular do Brasil).
Ai é só esperar que seu telefone irá tocar. Atenda e espere completar a ligação.
É isso e vamos que vamos!!
Abraço a todos.
2 de dez de 2009

A família não aumentou...

Ninguém merece, viu meu povo... até ontem estava tudo arrumado, organizado, decidido... o Barnei já era meu! Pois é, era é o tempo verbal correto para a situação. O marido cortou meu barato e o que estava certo se tornou quase certo e acabou não acontecendo.
O Barnei não fará parte da família. Não vai com a gente para o Canadá.
Nem quero falar muito no assunto, mas magoei... de verdade.
Sei que o marido tem sua razão. Ele, aliás, é racional. Pensa nos prós e contras (mais nos contras... humpf) antes de fazer as coisas. Tudo bem, tudo bem... não quero ninguém brigando com o marido não. Entendi as razões dele e já aceitei. Ele é razão e eu emoção.
Agora vamo que vamo, né?
Mas para amenizar a tristeza da quase chegada do Barnei, não é que aparece, batendo a nossa porta, um bebê passarinho? Verdade... ele literalmente chegou em frente a nossa porta, ficou bicando até o marido abrir e entrou. Aliás, depois de entrar não quis mais sair. Ficou andando (já que ainda não voa, pois é muito pequeno e sem penas) de um lado para o outro. Parou ao lado do sofá e ficou ali, olhando, enquanto o marido estava mexendo no computador (acho que ele pensou que o marido era a sua mãe...rs).
Gente, o danado do passarinho não foi embora. Pediu comida (veja a foto), dormiu em casa e só não está mais aqui porque a Dona Tereza, nossa ajudante do lar, levou ele pra casa (ela tem muitos passarinhos e na casa dela ele poderá aprender a comer e voar com os seus semelhantes).















Ai galera, acho que a nossa casa no litoral está virando um hotel fazenda ou um petit zoo... ehehehhehe... vai saber.
Só sei que agora, sem Barnei (que nem chegou, snif), sem passarinho e sem tamanduá (lembram???) fico esperando o próximo bicho que vai aparecer na nossa porta.
Aff

Bjokas