9 de dez de 2010

De volta!

Gente, vi esta história no blog "Contando os Passos" e não aguentei. Tive que copiar e colar aqui. É muito boa e tenho que admitir que estou quase na fase de chamar neve de "merda branca que cai do céu".
Leiam...

Pennsylvania - Isto é que é vida


Agosto 12

Hoje me mudei para minha nova casa no estado da Pennsylvania. Que paz! Tudo aqui é tão bonito. As montanhas são tão majestosas. Quase que não posso esperar para vê-las cobertas de neve. Que bom haver deixado para trás o calor, a umidade, o tráfego, a violência, as enchentes, a poluição e aqueles brasileiros mal-educados de São Paulo. Isto sim que é vida!

Outubro 14

Pennsylvania é o lugar mais bonito que já vi em minha vida. As folhas passaram por todos os tons de cor entre o vermelho e o laranja. Que bom ter as quatro estações. Saímos a passear pelos bosques e pela primeira vez vi um cervo. São tão ágeis, tão elegantes, é um dos animais mais vistosos que jamais vi. Isto deve ser o paraíso. Espero que neve logo. Isto sim é que é vida!

Novembro 11

Logo começará a temporada de caça aos cervos. Não posso imaginar como alguém pode matar uma dessas criaturas de Deus. Já chegou o inverno. Espero que neve logo. Isto sim é que é vida!

Dezembro 2

Ontem à noite nevou. Despertei e encontrei tudo coberto de uma camada branca. Parece um cartão postal... uma foto. Saí a tirar a neve dos degraus e a passar a pá na entrada. Rolei nela e logo tive uma batalha de bolas de neve com os vizinhos (eu ganhei) e quando a niveladora de neve passou, tive que voltar a passar a pá. Que bonita a neve. Parecem bolas de algodão espalhadas por todos os lados. Que lugar tão bonito! Pennsylvania sim é que é vida!

Dezembro 12

Ontem à noite voltou a nevar. Que encanto. A niveladora voltou a sujar a entrada, mas bom... que vamos fazer, de todas maneiras. Isto sim é que é vida!

Dezembro 19

Ontem à noite nevou outra vez. Não pude limpar a entrada por completo porque antes que acabasse, já havia passado a niveladora, assim hoje não pude ir ao trabalho. Estou um pouco cansado de passar a pá nessa neve. Droga de niveladora! Mas, que vida!

Dezembro 22

Ontem à noite voltou a cair neve... Tenho as mãos cheias de calos por causa da pá. Creio que a niveladora me vigia desde a esquina e espera que eu acabe de tirar a neve com a pá para passar. Vá pra puta que pariu!

Dezembro 25

Feliz Natal branco, mas branco de verdade, porque está cheio de merda branca. Viado! Se pego o filho da puta que dirige esta niveladora, te juro que o mato. Não entendo porque não usam mais sal nas ruas para que se derreta mais rápido este gelo de merda.

Dezembro 27

Ontem à noite ainda caiu mais dessa merda branca. Já são três dias direto que não saio. Nada mais faço senão passar a pá na neve depois que passa a bosta da niveladora. Não posso ir a lugar algum. O carro está enterrado debaixo de uma montanha de merda branca. O noticiário disse que esta noite vai cair umas 10 polegadas a mais de neve. Não posso acreditar!

Dezembro 28

O idiota do noticiário se equivocou outra vez. Não foram 10 polegadas de neve... caíram 34 polegadas mais dessa merda! Vai tomar no cu! Seguindo assim, a neve não se derreterá nem no verão. Agora resulta que a niveladora quebrou perto daqui e o filho da puta do motorista veio me pedir uma pá. Que descarado ! Disse-lhe que já tinha quebrado 6 pás limpando a merda que ele me havia deixado diariamente. Assim, quebrei a pá na cabeça daquele imbecil. Que bosta. Que saco, Que caralho!

Janeiro 4

Ao fim hoje pude sair de casa. Fui buscar comida e um cervo de merda se meteu diante do carro e o atropelei. Caralho! O conserto do carro vai me sair uns três mil dólares. Estes animais de merda deviam ser envenenados. Oxalá os caçadores tivessem acabado com eles o ano passado. A temporada de caça deveria durar o ano inteiro.

Março 15

Escorreguei no gelo que ainda há nesta puta cidade e quebrei uma perna. Ontem à noite sonhei estar sob uma palmeira.

Maio 3

Quando me tiraram o gesso, levei o carro ao mecânico. Ele disse que o assoalho estava todo enferrujado por baixo por culpa do sal de merda que jogaram na ruas. Será que esses cornos não têm outra forma de derreter o gelo?

Maio 10

Mudei-me outra vez para São Paulo. Isto sim que é vida! Que delicia! Calor, umidade, tráfego, violência, enchente, poluição e falta de educação. A verdade é que qualquer um que imagine morar nessa Pennsylvania de merda tão solitária e fria é um retardado... ou viado, ou deve estar louco! Isto sim é que é vida!!!

- - - - -

Abraço, logo voltamos com novidades...
2 de dez de 2010

Blog em Manutenção

25 de nov de 2010

Algumas novidades...

É galera, tá difícil colocar em dia nosso blog. Mas vamos lá. Temos algumas novidades...

- O marido terminou a francisação (com louvor... rs) e começou esta semana um curso de um mês pra aprender a utilisar dois softwares contábeis daqui. Enquanto isso, ele aguarda o posicionamento da ordem de contadores pra saber se terá ou não que voltar pra faculdade pra fazer algum curso complementar antes de prestar a prova da ordem.

- Nós estamos aprendendo (pelo menos tentando) a andar de patins no gelo. É pauleira. A coisa escorrega igual sabão. A cada tombo, a “retaguarda” gela. Mas é divertido. No final das contas a gente ri muito e faz um pouco de esporte, mesmo quando a temperatura está muito abaixo de 0.

- O danado do francês está saindo da “goela”. O marido tá melhor que eu, mas acho que estou evoluindo também. Devagar e sempre... eheheheh

- A neve já chegou por aqui. Ainda está um pouco tímida, mas já caiu o suficiente pra mudar a paisagem. Como diz o marido, agora parece que estamos no meio de um filme de terror... árvores secas, neve e corvos gritando... ui ui ui

- Faltam duas semanas pra acabarem as aulas. Parece que foi ontem que comecei o mestrado e lá se foi a primeira sessão (no total serão quatro, se tudo der certo). Ainda tenho três trabalhos (e dos grandes) pra entregar antes do fim dos cursos, mas a perspectiva de que as férias estão chegando me animam a trabalhar... depois da tempestade vem a bonança, não é isso que diz o ditado? Mas posso resumir o curso em duas palavra: muito trabalho. Pois é galera, rapadura é doce, mas não é mole não (hoje tô que tô nos ditados populares... rs). O bicho pega por aqui. Estar na universidade realmente significa estudar, e com vontade, sem folga e sem medo. Eu tive que ficar amiga íntima da biblioteca (inclusive nos finais de semana) e aprender, na marra, a trabalhar com pesquisa. Mas vale a pena (tem que valer... ehehehhe).

- Última, mas não menos importante novidade, a galera do Brasil vai ter que nos engolir... uhuuuuu... Só quero saber de praia e skol gelada ;)

E vamo que vamo galera. A vida tá no rumo que a gente queria, e eu só tenho a agradecer por isso.

Bjokas
30 de set de 2010

Seis meses

E lá se foram seis meses...
Dizer que o tempo voou é ser repetitivo, pois todos dizem a mesma coisa, mas não há definição melhor. De qualquer forma, a vida está no caminho planejado.
Ainda não estamos trabalhando, mas eu já completei um mês no mestrado (que é pauleira total - dedicação exclusiva aos estudos)e o marido está prestes a terminar a francisação e começar um curso de softwares em contabildiade que são usados aqui.
O verão foi embora. As folhas coloridas do outono já fazem parte da paisagem. O frio já está querendo mostrar sinal de vida.
Nestes seis meses conhecemos muitas pessoas, fizemos amigos, mas não conhecemos tantos lugares quanto gostaríamos, pois a palavra de ordem em casa é economizar, gastar só o necessário enquanto não começamos a trabalhar.
Já deu pra sentir saudades nesse tempo, mas infelizmente tudo na vida tem um preço. Todo sonho tem um preço, sendo que uns são mais caros e exigem mais sacrifícios que outros. Enfim, c'est la vie!
E vamo que vamo, né?

Bjokas
29 de ago de 2010

Mestrado na Laval

Oi meu povo, “ó eu aqui traveis”...

Amanhã eu começo mais uma etapa da minha vida. Será o primeiro dia do meu mestrado. Pois é, fui aceita para fazer um curso de mestrado em relações públicas na Université Laval.

Fiz um pedido de admissão tardia há duas semanas, e recebi a notícia que havia sido aceita na última quarta-feira. Os pedidos de admissão são feitos normalmente até fevereito de cada ano. O curso que vou fazer tem início apenas no outono, então se não entrasse agora, ficaria para o próximo ano.

O bicho vai pegar... e muito, pois eu terei que superar meu francês caquético para me dar bem neste curso. Em sintese, eu terei que estudar, e muito, provavelmente o dobro ou triplo que estudaria se fizesse um curso em português. Mas vamo que vamo, né? Daqui pra frente, como diz uma amiga brasileira que também estuda na Laval, adeus vida social.

É galera, as coisas funcionam assim mesmo. Nada vem sem um tiquinho de sacrifício. E se viesse, talvez não teria tanta graça, não é? Ser aceita foi apenas o primeiro passo. Agora o negócio é superar os próximos dois anos.

Como eu sei que existem outros colegas de caminhada que também têm interesse em estudar, deixo abaixo a lista de documentos que precisei entregar para fazer o pedido de admissão.

Bjokas

- Formulaire de demande d'admission (que está no site da universidade)
- Payer 42$ (frais d'admission)
- Photocopie l'acte de naissance
- Relevé de notes études secondaires
- Relevé de notes de études supérieures
- Attestation officielle des diplômes obtenus
- Photocopie carte résidente permanent (recto et verso)
- Photocopie du CSQ
- Lettre de motivation
- CV

Enviar todos os documentos e cheque de 42$ para:
Bureau du registrataire
Pavillon Jean-Charles-Bonenfant
2345, allée des Bibliothèques
Bureau 2440
Québec QC G1V0A6
Canada


13 de ago de 2010

Tempo de mudanças

Olá meu povo...

As mudanças por aqui não param nunca, podem acreditar. O verão, na teoria, ainda não foi embora, mas na prática ele já dá sinais de que está partindo. O sol já não está tão quente quanto antes, as árvores já estão mudando de coloração e algumas folhas já estão caindo. Ui, nem sei o que pensar, mas parece que o frio vai chegar em breve.

Outra mudança acontece no quesito educação. Hoje eu terminei o curso de verão que fazia no Phenix e na semana que vem começo a francisação do governo na Universidade Laval. O curso vai de 18 de agosto até quase o final de outubro. Como já entrei no nível 3 (o último disponibilizado pelo governo), ainda não decidi o que farei depois. Existe a possibilidade de fazer o curso de redação do MICC na própria Laval, mas nem todo mundo é aceito, não é em tempo integral e sim apenas 3 horas por dia, e não há auxílio financeiro. Minhas outras alternativas são: voltar ao Phenix, pois é uma boa escola; partir para o curso de francês para estrangeiros da Laval (mas ele custa caro, e só dá pra fazer se eu conseguir bolsa de estudos); ser aceita no mestrado e me virar de ponta cabeça para dar conta de estudar comunicação com o francês ainda capenga que eu tenho.

Além de tudo isso, ainda tenho que levar em consideração a hipótese de trabalhar meio período ou nos finais de semana, pois não dá pra ficar muito tempo só gastando dinheiro nesta terra sem ter uma fonte de renda, mesmo que não seja fazendo o trabalho ideal ou ganhando o salário ideal. O negócio é não ficar parada, pois do céu realmente não cai nada.

O marido também volta das férias da francisação na semana que vem. Ele fará o nível 3 no CEGEP, mas solicitou a sua transferência para a Laval também. Para isso é necessário ter vaga, então ele só terá uma resposta provavelmente na semana que vem.

Ele também está aguardando o MICC entregar a equivalência de estudos, cujo prazo de espera aumentou de 6 para 8 meses. Isso é um problema, pra não dizer outra coisa, pois ele depende desse atestado para dar entrada nos cursos que ele fatalmente precisará fazer na Laval antes de ser aceito pela ordem dos contadores.

Então nossas vidas, pelo menos pelos próximos meses, serão praticamente voltadas para os estudos ainda. Este danado do francês vai ter que entrar de vez na nossa cabeça, não importa como... rs

Mas tudo que está nos acontecendo faz parte do pacote imigração, e nós sabiamos disso antes de vir pra cá. Por isso deixo uma dica os futuros imigrantes: programem-se bem antes de imigrar, pois tempo e dinheiro aqui voammmmmmmmm.

Bjokas
2 de ago de 2010

Apto para alugar em Québec

Oi meu povo

Se alguém por aí está procurando apartamento para alugar na cidade de Québec, segue abaixo uma dica muito boa. Nossos amigos do blog Família Sbalqueiro estão passando o bail deles. O apartamento é um 4 1/2 super grande e confortável, novinho e fica em Sainte-Foy na região do Campanille.

Segue abaixo o anúncio do apartamento bem como os telefones dos atuais locatários. Se preferirem, podem deixar um comentário no meu blog com o seu e-mail que eu respondo mandando o e-mail deles, ok?

Bjokas

Grand appartement 4 ½ pour 01/octobre, près de la rue du Campanile à Sainte-Foy! Dans un Condo, à 5 minutes de l'arrêt du bus 7, 11 et 13! Rez-de-chaussé, avec deux grandes chambres, grande salle de bain, cuisine e grand salon, beton (très insonorisé), locker, très propre e neuf, un quartier très calme, vert, piscine extérieure, estacionament interieure et extérieure, avec balcon, à proximité de tous les services (pharmacie et épicerie à côté) grande opportunité! $ 970,00 cession de bail, disponible 01/10! 418-653-2123, 418-265-4767, 418-265-4757. Mariane ou Richard.
30 de jul de 2010

A vida...

"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já têm a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." Fernando Pessoa

Imigrar. O que isso realmente significa?

Eu confesso que a danada da ficha só tá caindo agora. Tudo bem, eu sei, esse negócio de ficha é coisa do século passado (literalmente), mas alguns vícios são difíceis de serem largados, não é?

De qualquer maneira, o que quero hoje é colocar pra fora um sentimento que é meio maluco, às vezes frustrante, outras vezes excitante.

Eu gosto do sentimento de trocar tudo de vez em quando. Poder ter a opção de escolha e me dar ao luxo de ir e vir, não importa pra onde. Eu acho que vi isso na imigração. Um caminho para sair de uma realidade e a possibilidade de encarar uma outra. No fundo eu acho que é isso pra todo mundo, de uma forma ou de outra, as pessoas querem sempre mudar sua realidade.

Mas eu gosto disso. Eu gosto de poder escolher a realidade da qual eu quero participar. Eu gosto da possibildiade de ter opções e de saber que ter escolhido viver uma coisa ou outra foi minha decisão.

Posso apostar nas cartas erradas de vez em quando, mas os acertos só vêm mediante as tentativas. E os erros... ah, esses são apenas a forma prática de encontrar os acertos.

E imigrar é isso, tentar, acertar, errar... conhecer, aprender, se surpreender e aprender mais uma vez. A vida de um imigrante não é fácil. As diferenças existem, sejam elas físicas, culturais, linguísticas. Não há nada e nem ninguém que possa diminuir a distância que existe entre o mundo de um imigrante e de um "local". Mas por outro lado, quem disse que a gente tem que ser igual a eles? Quem foi que disse que a gente quer ser igual a eles?

Pra mim, a diferença é que faz a diferença!

E vamo que vamo...

Bjokas
Galera, acabou o festival de verão de Québec. Foram 10 dias de muitos shows por toda cidade praticamente o dia inteiro.
Como arroz de festa, fomos em vários...rsrs.
A Paty gostou mais do Black Eyed Peas e eu realizei meu sonho no show do Iron Maden. Gosto a parte, todos foram muito bons.
Como não dá para comentar todos os shows que fomos, vou colocar umas fotinhas para dar água na boca.
Abração a todos e até o proximo.







É, e lá se foram três meses...

Não parece, mas já faz esse tempo que a gente tá aqui. Muita coisa já aconteceu nesse período, mas ainda tem muito por vir.

Na semana passada mudamos para um novo apartamento. Até que enfim deixaremos de tirar roupas de malas, coisa que vem acontecendo desde outubro do ano passado, quando saimos de SP e fomos para o litoral. A perspectiva é ficar onde estamos por pelo menos um ano, até porque eu não dou conta de fazer mais nenhuma faxina na sujeira que não é minha. Gente, vocês não acreditam na imundice que estava este apartamento... inacreditável que alguém, em sã consciência, conseguisse viver num lugar tão sujo. Mas depois da faxina o apto começou a ficar com cara de lar.

Fora isso, hoje começou meu curso de verão no Phenix. Tive duas semanas de férias, sendo que uma delas dedicada à mudança. Então, na prática, tive apenas uma semaninha, e olha lá. Mas tá bom. Não é hora de tirar férias. Quero mesmo é aprender logo este danado do francês e poder fazer alguma coisa de útil da minha vida. Já o marido tem francisação até o dia 15/7, quando ele entra em férias por 30 dias.

Ainda não fui chamada para a francisação do governo. Sei lá porque, mas pelo que tenho percebido, aqui as coisas não têm muito critério. Então o negócio é esperar, como sempre e como tudo o que envolve este processo de imigração.

O verão já chegou por aqui... e chegou com tudo. Tem feito um calor danado, digno de Brasil minha gente. Temperatura alta, umidade relativa do ar alta, sol de rachar, piscinas cheias. Só não tive coragem ainda de entrar em uma delas, pois apesar do calor a água é gelada pra caramba, verdadeira água de cachoeira... rs

E por enquanto é isso meu povo. A vida vai entrando no ritmo, nos eixos, e a gente, aos poucos, vai se adaptando a nova rotina.

Bjokas
25 de jun de 2010

Luto!

Oi pessoal

Hoje estamos em luto devido a morte de nosso amigo Leandro Chagas. Uma parada cardíaca levou embora nosso companheiro de jornada, que se preparava para embarcar para o Canadá em poucos dias.

Sentimos muito essa perda... você vai fazer falta aqui Leandro!!!

Deixamos aqui nosso sentimento de solidariedade a toda família e amigos do Leandro.
Ai meu povo, a coisa tá feia por aqui... juro!

Amo Copa do mundo, todo mundo sabe. Odeio Galvão narrando jogo, todo mundo também sabe, mas narração em francês ou em inglês sem emoção tá ruim demais...

Por isso, em nome da farra mundial que todo brasileiro faz em função dos jogos da Copa, quero manifestar meu sentimento de saudades. Isso mesmo, tô com saudades do Galvão... ai ai ai

Então eu e a Marcinha, em comum acordo, decidimos lançar a contra-campanha: "Vem pro Canadá, Galvão!" A gente, apesar de tudo, acha que é melhor ele gritando "é, é, é, Golllllllllllllllllllllllllllllllllll" do que o safado do narrador quebequense dizendo, com a voz mais mansa do mundo "but" (gol em francês) ou o narrador anglofônico, também dizendo em voz mais que mansa, "Score". Tudo sem grito, sem mudar o tom da narrativa (que diga-se de passagem, parece narração de jogo de criquet ou de bocha, sei lá).

Mas de qualquer forma, fica aqui a mensagem e o sentimento de abandono de uma brasileira assisindo a Copa fora de casa. "VEM PRO CANADÁ GALVÃO!".

Bjokas
12 de jun de 2010

Carta de motorista

Oi galera...

Esta semana a gente fez a prova teórica para tirar a carteira de motorista daqui. Na verdade, temos o direito de apenas trocar a nossa carteira brasileira pela canadense, mas mesmo assim é necessário fazer as provas teórica e prática (a gente só não faz as aulas da autoescola).

Mas não pensem que a prova é assim, uma moleza, pois não é. Também não é um bicho de sete cabeças, claro. Mas é necessário estudar um pouco antes de faze-la, pois existem regras e placas de trânsito aqui que são diferentes do Brasil. Aliás, tem coisas que só acontecem aqui mesmo...

- Aqui é permitido falar ao celular enquanto dirige, desde que as mãos estejam livres (então é só usar aqueles dispositvos que ficam na orelha ou no painel do carro).
- Você pode virar à direita em um cruzamento, mesmo com o sinal vermelho, desde que não exista uma placa o proibindo.
- Quem anda sem cinto de segurança aqui, mesmo estando no banco de trás, é multado. Sim, é isso mesmo... a pessoa que está sem o cinto é que é multada e não o motorista (desde que a pessoa tenha uma carta de motorista, senão a multa vai para o condutor mesmo).
- Aqui os carros só têm placa atrás.
- A placa é da pessoa e não do carro. Então se você vende seu carro, fica com a placa e você mesmo a colaca no carro novo.
- As placas não têm lacre.
- Com 15 pontos a gente perde a carteira.
E por aí vai...

Mas vamos ao resultado da prova: passamos! Ufa!!!

Agora o pior é esperar até o dia 21 de julho pra fazer a prova prática, que também tem suas peculiaridades. Nós temos a opção de alugar um carro na autoescola (sim, alugar!) ou então pedir ajuda a alguém conhecido, para que empreste o carro para fazermos a prova. Nesse caso, como no dia 21/7 nossa carteira brasileira já terá expirado (ela vale aqui apenas por 90 dias), o amigo bonzinho, proprietário do carro, tem que ir com a gente até o SAAQ (Société de l'assurance Automobile Québec) dirigindo. Lá ele empresta o carro apenas na hora da prova.

Pois é meu povo, rapadura é doce mais não é mole não.

Tentaremos esta semana remarcar a prova para outro dia, em outra cidade. Vamos tentar faze-la ainda em junho, pois, além de tudo, temos que fazer a mudança do apartamento no dia 1/7. O marido já alugou um furgão pra fazer isso, mas ele terá que dirigir e a carteira brasileira vencerá no dia 30/6. Ou seja, estamos ferrados...

Por enquanto é isso companheiros.

Bjokas
É verdade meu povo, aqui tem pão de queijo sim... ehehehe

Soubemos que tem uma brasileira aqui em Québec que fabrica pão de queijo. Ele pode ser encontrado em várias cidades, e aqui em Ville de Québec há três pontos de venda.

Eles são vendidos em pacotinhos com 15 pãezinhos congelados, prontos para irem ao forno. Rápido, fácil e mmuuuiiitttooo bommmmm!

Eu sou viciada em pão de queijo, então não resisti a tentação... comi muito mesmo. O único problema é o preço. Ele não é tão baratinho. Paguei 6.49$ o pacote. Mas não dava mais pra ficar sem... rs

De qualquer forma, ontem eu descobri que uma amiga, a Fernanda, também sabe fazer o danado do pão. E também fica mmmuuuiiitttooo bbbooommmmmmm... bom demaissssssss. Ela disse que vai me ensinar a fazer, mas quem me conhece dever estar morrendo de rir agora, pois sabe que eu na cozinha sou um desastre. Mas tá bom, vou tentar né?

Segue abaixo a prova do crime, que diga-se de passagem está caindo também no gosto popular por aqui. Neste site vocês podem encontrar as cidades e endereços de onde encontrar os pães de queijo.



29 de mai de 2010

Oieee

Oi meu povo

Tá difícil parar pra escrever no blog... que vergonha... mas vamos a algumas atualizações.

Continuamos com o curso de francês, o marido na francisação e eu no Phenix. Fora isso, temos corrido atrás das coisas que precisamos adquirir as coisas que faltam para o nosso novo apartamento, pois mudamos daqui um mês (1 de julho, junto com todos os "malucos" que decidem mudar de casa no mesmo dia do ano).

Também temos passeado por aqui, pois o tempo está ajudando, ou melhor, nos empurrando pra fora de casa. Na semana passada os ponteiros do termômetro alcançaram 33 graus. Uauuu, tava quente pra caramba! Quase achei que estivesse no Brasil, não fosse o fato de ter que me comunicar em francês... rs

No final de semana passada recebemos nossa primeira visita, o casal Jeison e Suzana com a fofa da Rebeca. Eles moram em Montreal e vieram conhecer a capital da província. Foi um final de semana super divertido. Fizemos churrasco no parque (só faltou a farofa, mas nem tudo é perfeito), passeamos pela cidade, torramos no sol... enfim, foi tudo de bom! Depois vou colocar fotinhos aqui.

Neste final de semana receberemos mais uma pessoa em casa, mas desta vez vinda diretamente do Brasil com seu lindo visto de imigrante nas mãos... a Marcinha, do blog Pays Hiver tá chegando... que legalllll... mais uma amiga pra completar nosso grupo (vem logo dindinha, estamos esperando você!).

Temos mais novidades, mas fica para o próximo post, senão vocês vão cansar de mim... ehehhehehhe

Bjokas
14 de mai de 2010

Francisação parte 2

É meu povo, já estou há duas semanas no curso de francês do Centro du Phenix e há uma semana o marido está na francisação do governo. Então já temos algumas primeiras impressões dos dois cursos.

O curso do Phenix, como eu adiantei no post anterior, é bem bacana. Minha professora é super dinâmica, explica super bem a matéria, tem uma rotina diferencida a cada dia da semana. Resumo da ópera: tenho realmente aprendido francês com ela. Já percebi, nestas duas semanas, um avanço na minha fala e escrita.

O marido não está tão feliz assim. Pois é, segundo ele a francisação do governo anda deixando a desejar. O curso é devagar e como só existem 3 níveis de aprendizagem lá (no Phenix são 7 níveis), as salas acabam se tornando bastante heterogêneas. Uns sabem muito mais, outros muito menos dentro da mesma sala. Na prática isso significa que quem está mais avançado acaba ficando meio entediado na classe "esperando" os outros.

Enfim, acho que as pessoas devem ter impressões diferentes sobre a francisação. Eu mesma ainda não fui chamada, pois fiz apenas hoje o teste de nível no MICC, mas confesso que tenho dúvidas se irei ou não faze-la. Mas enquanto aguardo o chamado, penso no assunto. Além disso, vou avaliando junto com o marido qual é a melhor opção para nós.

O que interessa agora é aperfeiçoar o francês, seja como for.

(Pessoal, obrigada pelos comentários. Gostaria de responder a todos, mas nem sempre tenho o e-mail. Silvana e Francisco, o endereço de e-mail que vocês deixaram não funcionou. Cristian e Denise, quando vocês vêm pra cá? Queremos uma visita, heim???rs)

Mais novidades no próximo post...

Bjokas
9 de mai de 2010

Francisação

Oi meu povo, como prometido no post anterior seguem abaixo algumas novidades deste primeiro mês no Canadá.

Diferentemente do que temos lido em alguns blogs, onde as pessoas demoram meses para conseguir uma vaga na francisação, o marido começa a dele amanhã. É isso mesmo, o marido, só! Eu não fui chamada ainda, nem mesmo para a entrevista/prova de nível. Estranho né? Também não entendi o porquê, mas amanhã vou ao MICC tentar saber porque fui excluída... ehehehhe. Além do mais, os amigos do blog Tiguidou, Nayara e Felipe, também foram chamados... só eu mesma fiquei de fora!!! Mas estou super contente pelo marido e pelos amigos, pois a francisação veio bem rápido, visto que chegamos aqui a pouco mais de um mês.

De qualquer forma, na semana passada comecei um curso de francês em uma outra escola, Centre Phenix, e estou gostando bastante. O curso é de segunda a sexta, das 8h10 às 12h45. Se eu quiser, ainda posso me inscrever para o período da tarde, que é mais voltado a integração. Por enquanto ainda não quis. O período da manhã já é longo demais... rs. O marido também estava fazendo o mesmo curso, mas como foi chamado para a francisação tempo integral, decidiu sair.

Esse curso custa 45$ por sessão, sendo que o restante é subsiado pelo governo. Também é uma boa alternativa para aprender francês, já que um curso na Univesidade Laval, de apenas 5 semanas, custa 800$... isso mesmo, 800$, quase caí pra trás quando fui até a faculdade pensando em estudar francês lá. Mas tá bom, o Phenix tem suprido minhas necessidades.

Fora a novidade da francisação, também estamos de casa nova e está super bancana. Já aguardamos aqui a chegada dos amigos Márcia, Maristela e Roberto, que em questão de dias chegarão ao Québec e aumentarão a nossa trupe por aqui. Não vejo a hora de vocês chegarem meu povo querido do coração!!! ehehehhehe

Depois conto mais novidades... por partes...

Por enquanto, bjokas!
Olá pessoal, quanto tempo... ai ai ai, tô fcando preguisoça... mas vou mudar isso.

Recomeço hoje a atualizar o blog deixando uma informação de muita utilidade para quem está prestes a chegar em Ville de Québec:temos uma amiga que possui um apartamento para alugar por períodos curtos, de 1 ou 2 meses, ideal para quem precisa de um lugar apenas para os primeiros dias no Canadá.

É um 2 ½, todo mobiliado, inclusive com detalhes como talheres, pratos etc. O apartamento é simples, fica no subsolo, mas é extremamente bem situado na cidade, pois fica na Av. Belvedere, ou seja, praticamente na esquina do MICC, pertinho do escritório da Assurance Maladie, em frente a um ponto de ônibus, tem supermercado e farmácia também muito perto.

Ele estará disponível a partir de 1 de julho, então quem tiver interesse em alugá-lo pode entrar em contato comigo. Deixe seu e-mail nos comentários que eu respondo dando todas as informações necessárias, ok?

Depois vou colocar aqui as novidades do nosso primeiro mês no Québec. Muita coisa já aconteceu... ehehehheh

Bjokas
23 de abr de 2010

Exposição de carros Québec

Visitamos uma exposição de carros há alguns dias aqui em ville Québec.
Só para não passar em branco, seguem algumas fotos.
Abraço.













14 de abr de 2010

Primeira quinzena em Québec

Uau, já se foram 14 dias aqui em Québec. O tempo está voando.

Mas a correria da primeira semana já deu lugar a uma falta de rotina que também me cansa. Como já solicitamos todos os documentos necessários, com exceção do plano de saúde, e também não precisamos gastar sola de sapato procurando um apartamento, pois também já fechamos nosso contrato (só falta pegá-lo com a administradora do condomínio), resta agora bater perna só para conhecer a cidade. Após pegarmos as chaves do apartamento, continuaremos a compra dos produtos básicos necessários para nossa sobrevivência.

Acontece que bater perna pra conhecer a cidade também não é uma atividade que complete as 24 horas do dia, então estamos com muito tempo vago nesta semana, ou seja, muito tempo sem ter o que fazer na rua... e isso me mataaaaaaaaaaaaaaa de tédio!

Ui ui ui, sou acelerada demais, preciso, como dizem o marido e os amigos, puxar o freio e ir mais devagar, no ritmo da cidade. Mas vou me adaptando, dia a dia, e em breve serei uma quase perfeita quebecoise.

De qualquer forma, estamos aproveitando este tempo em casa para atualizar os currículos nos bancos de dados dos sites de busca de emprego. Também já solicitamos a francisação e agora é esperar pela resposta do governo sobre data e local, e se teremos ou não direito ao curso integral. Pegamos ainda os formulários para solicitar a equivalência dos estudos junto ao MICC, já que alguns empregadores podem solicitá-la. A equivalência também é necessária se quisermos nos candidatar a empregos públicos. O único detalhe é que o tempo de espera para recebe-la pode durar meses. Enfim, aqui esperar continua sendo o verbo da vez.

Fora isso, a vida segue seu curso normal. Tem algumas coisas por aqui que são bem diferentes, mas isso merece outro post.

O frio ainda continua, pelo menos para mim, pois o povo por aqui já tem usado bermuda e camiseta. As temperaturas, apesar de positivas, ainda permanecem baixas, e como venta muito, a sensação térmica quase sempre é menor.

E por enquanto é isso. Postarei mais novidades rapidinho.

E vamo que vamo meu povo!

Bjokas
10 de abr de 2010

"Quem muda de país quer casa"

Oi meu povo...

Caracas, nem acredito que tudo o que diziam sobre a correria que a gente fica aqui nos primeiros dias é verdade... a gente não para!

Faz 10 dias que chegamos aqui em Québec e nem dá pra acreditar nisso.
Como chegamos na véspera do feriado de Páscoa, começamos mesmo a organizar nossa vida na terça-feira desta semana.

Demos entrada no nosso NAS (Número de Assistência Social que equivale ao nosso CPF brasileiro), Fizemos a primeira reunião de integração do MICC (escritório de imigração) e na semana do dia 26/04 faremos o curso de integração, organizamos nossa conta no HSBC (já aberta no Brasil) e solicitamos o cartão de crédito, alugamos um apartamento.

Pois é, o apartamento, na verdade, veio antes de todos os documentos. Nós alugamos um 3 1/2 (quarto, sala, cozinha, banheiro e varanda) no mesmo prédio dos amigos Nayara e Felipe + Janete e Paulo. Aliás, seremos praticamente vizinhos de porta... rs
Pegaremos o bail (contrato) na segunda e então poderemos dar entrada no Seguro Saúde.

Além de tudo isso, já começamos a comprar coisinhas pra nova casa, o que dá muito trabalho. A gente anda, anda, anda mesmooooo... Mas vale a pena, pois temos encontrado muitas promoções, o que nos permite comprar o que precisamos por preços ótimos.

Compramos cama (na promoção) e sofá (usado, mas novo), que só serão entregues no final do mês, quando a gente já tiver as chaves do apartamento. Fora isso, compramos tranqueiras mil para a casa, como abajour, talheres, coisinhas de cozinha (essa parte chega a ser até engraçada, pois eu nunca comprei nada pra cozinha na vida... ehehehhe), panelas (também engraçado comprar, já que meus dotes culinários são mínimos) etc.

Ainda falta muita coisa, mas como estamos deixando tudo na casa dos amigos Felipe e Nayara não podemos abusar, né?

E é isso meu povo, a correria é muita, mas a vida vai entrando nos eixos pouco a pouco. Provavelmente eu deixei de contar muitas coisas, mas no próximo post eu escrevo mais.

E vamo que vamo

Bjokas
4 de abr de 2010

Diário de bordo

Retrospectiva dos últimos dias

Galera do meu coração, pra quem não sabe já chegamos ao Québec. Sim, sim, sim... chegamos na quinta-feira, dia 1 de abril (apesar de ser dia da mentira... rs). Chegamos no feriado prolongado de Páscoa, que vai até segunda por aqui, então só deu pra curtir de turista mesmo. Vamos começar a ralação na terça apenas.
Pra encurtar a falação, seguem algumas fotos, que como todos sabem vale mais que mil palavras, pra contar a tragetória entre a saída do Brasil e nossa chegada a Ville de Québec.
E vamo que vamo...
Bjokas


As nossas malinhas da mudança... dia 31/03.
















Aeroporto de Toronto, momentos pós passagem pela imigração... dia 01/04.
















Euzinha em um dos parques da cidade na sexta-feira, dia 02/04... temperatura 4 graus.
















O marido no mesmo parque...


Amigos brasileiros juntos no mesmo parque...


Sábado, dia 03/04, a temperatura chegou aos 26 graus... nem dava pra acreditar...


Preparando um tire d'érable (um pirulito muito doido) no centro velho de Québec.


Nós em frente ao Château Frontenac... dia 03/04, ainda nos 26 graus.



Parque, paisagem ainda sem cores, temperatura de 15 graus e o marido conseguiu ficar queimado do sol... rs... dia 04/04, domingo de Páscoa após um piquenique.

E depois tem mais...
23 de mar de 2010

Agora sim!!!

Poxa, depois de uma semana de desespero, fechamos um lugar para ficar em Ville Québec no primeiro mês.
O problema foi que o lugar que estávamos negociando simplesmente, depois de dias de negociação, disse que já estava lotado.
O legal é que ficou ainda bem mais barato e aconchegante.
Hoje também fechamos e pesamos as malas. Alguns sustos ao ver os pesos e as dimensões limites, mas acho que vai dar. 6 malinhas bem pesadas. Pior é que ainda ficaram algumas coisas para trás.
Bem, agora mais tranquilos, podemos agradecer a ajuda de todos os amigos, aqui no Brasil e os que já estão no Canadá. Um agradecimento muito especial ao Deni, que foi nosso salvador, nos indicando o lugar para ficarmos no primeiro mês.
Ainda faltam alguns docs como procuração aos pais e prontuário da carteira de motorista (já solicitamos). Falta encerrar contas (espero dar tempo) e alguns pequenos detlhes, mas nada grave.
No mais, é aguardar a data do embarque.
Um abração a todos...e vamo q vamo.
Oi meu povo, como diria nosso (nem tanto) ilustre presidente, a luta continua companheiros...

Hoje eu desbloqueei o cartão de débito internacional do HSBC, e pra falar a verdade, não foi a mais fácil das tarefas. A história toda começa com uma ligação internacional para um atendimento, a princípio, eletrônico. Você escolhe o idioma (não tem opção de português, lógico) e eu escolhi o inglês, já que o meu francês ainda é caquético. Então, após esperar muito ao som das famosas musiquinhas de telemarketing, alguém me atende. Achei que seria fácil, pois já morei nos EUA e falo inglês fluente. Mas doce engano. Verdade gente, fui pega de surpresa por um atendente indiano... eu não entendia quase nada do que o cara falava e pedia pra ele repetir tudo... resumo da ópera, a ligação demorou três vezes mais do que demoraria se a comunicação entre o "teleindu" e eu não tivesse tantos ruídos...rs

Bom, o que importa é que consegui cadastrar minha senha e com ela pude entrar na internet e interligar a conta do HSBC Brasil com a conta canadense.

Agora o marido tem que fazer a mesma coisa. Ligar para o número internacional e solicitar também a senha dele. Como ele não fala inglês, terá que fazer isso em francês (pelo menos tentar... ehehehhe... imagina um indiano falando francês, acho que vai ser no mínimo engraçado... rs). Mesmo a nossa conta sendo conjunta, um não pode falar pelo outro com os telemarketeiros indus americanizados.

E assim, mais um obstáculo ultrapassado no caminho rumo ao Québec.

E vamo que vamo!

Bjokas
5 de mar de 2010

Só uma lembrançinha...

Bom pessoal, só para lembrar (pois eu tinha esquecido e podem ter mais pessoas que esqueceram ou que não sabem), aqueles que farão a equivalência dos estudos no Canadá, é preciso levar a EMENTA do curso aqui do Brasil.
Ementa é o descritivo do que foi estudado em cada matéria, documento fornecido pela instituição de ensino aqui e que serve de parâmetro para o MICC certificar ou não, que o conteúdo equivale ao canadense.
As faculdades normalmente demoram de duas a três semanas para disponibilizar essa ementa, portanto, não deixei (como eu) para última hora.
Àqueles que têm tempo de sobra, o ideal é já enviar para um tradutor juramentado e entregar ao MICC o mais rápido possível, pois fiquei sabendo que o MICC pode demorar até meses para dar a resposta.
Valeu?????
Vamo que vamo...
Abraço a todos.
1 de mar de 2010

Mais um passo!!!

Amigos, mais um passo foi dado.
Neste fim de semana entregamos o apartamento do litoral (que era alugado).
Somos sem teto a partir desta semana...rsrsrs.
Também já cancelamos as contas como telefone, internet e afins.
Este será o mês "das despedidas".
Durante os próximos dias nos hospedaremos na casa de parentes, provavelmente cada semana numa cidade diferente....rsrs
Por enquanto os celulares estão ligados, mas não sei exatamente até quando.
Nossa....quanta coisa a fazer.
ahhh....ainda não fechamos onde vamos ficar no mês de chegada ao Québec, pois ainda estamos estudando algumas alternativas.
Temos que correr.
A esposa já tá louca com tanta mala...kkkkk...tem que caber tudo em 6.
Abraço a todos.
11 de fev de 2010

O tempo passa, o tempo voa...

Pois é meu povo, o tempo é realmente implacável. No final deste mês completam os 5 meses que nos propomos a morar no litoral antes de partir para o Canadá. Entregaremos o apartamento no dia 28 e depois ficaremos na casa dos parentes até partir.

A partida para o Canadá está prevista para o dia 26/03, mas ainda não compramos as passagens. Estamos aguardando a cirurgia que meu pai tem que fazer no início de março. E tudo dando certo (e vai dar...) pegamos nosso caminho da roça.

Enquanto isso, estamos de olho na flutuação do dólar, mandamos e-mail para o dono do apartamento que pretendemos alugar para o primeiro mês, vamos tomar a vacina da febre amarela ainda esta semana, compramos mais duas malas (totalizando 6), e estamos curtindo a praia quase todos os dias (pelo menos eu estou, já que o marido não é tão rato de praia assim).

Ainda aguardamos a chegada do nosso kit internacional do HSBC, e espero que chegue logo. Também não compramos nosso seguro saúde para a viagem, mas provavelmente fecharemos com o GTA.

É, tem coisa a beça para pensar e fazer. São muitos detalhes que confesso, às vezes fico perdidinha... rs

Mas vamo que vamo, pois o tempo não para para esperar por nós!

Bjokas
Bom amigos, boa notícia.
O Brasil e a província de Québec continuam a negociação por um acordo previdenciário diferenciado onde poderemos contar com o tempo de trabalho no Brasil e as vantagens da aposentadoria quebequense.
O encontro, que está acontecendo na cidade de Québec, deve durar a semana inteira.
Essa negociação começou em junho do ano passado e já teve diversos avanços.
Veja o texto disponibilizado pelo Governo brasileiro publicado hoje a tarde.
Ministério da Previdência Social

Abraço a todos e vamo q vamo.
É meu povo, surgiu uma nova dúvida nestes últimos dias, devemos tomar vacinas antes de imigrar para o Canadá? Se sim, quais? Essa pulguinha atrás da orelha veio junto com a informação de um amigo de que seria necessário tomar a vacina contra febre amarela e registrá-la em uma carteira de vacinação internacional antes de partir.

Então fui verificar no Doctor Google e descobri que para entrar no Canadá não é obrigatório a tomar nenhuma vacina específica, mas recomenda-se tomar algumas, como de tétano e difteria, segundo informação extraída do site Aeroportos do Mundo. Já o site Casa de Vacinas apresenta um mapa onde podemos verificar por regiões quais as vacinas recomendadas e/ou exigidas. Segundo esse site, as vacinas recomendadas para quem tem viagem marcada para a América do Norte são: hepatite (A e B); pólio; febre tifóide; sarampo; caxumba e rubéola; reforço contra difteria, tétano e coqueluche; infecções invasivas por Haemophilus influenzae tipo B – Hib (que causa meningite e outras graves infecções bacterianas - por exemplo, pneumonia, bacteremia, artrite séptica e epiglotite -, principalmente entre bebês e crianças com menos de cinco anos de idade).

Enfim, não achei nenhuma informação que deixasse claro a obrigatoriedade de vacinas, mesmo a de febre amarela, para nossa futura pátria.

De qualquer forma, verifiquei junto a Secretaria de Saúde daqui de “Tubiacanga” que a vacina de febre amarela pode ser tomada diretamente no posto de saúde e depois é só levar a carteirinha até a ANVISA (nos portos, aeroportos e fronteiras), que eles registram em uma carteira de vacinação internacional.

É claro que quem tem criança vai ter que tomar mais precauções, até porque existem vacinas que são obrigatórias para os pequenos independentemente do país em que estejam. Mas nós, adultos, temos que avaliar o que é mais apropriado para nossa saúde e procurar deixar em dia a velha e boa carteirinha de vacinação.

E vamo que vamo!

Bjokas
15 de jan de 2010

Antes de partir...

Oie meu povo querido do coração, voltei...

Depois de uns dias merecidos de férias estamos de volta. Eu, Paty, de volta ao trabalho e à rotina (não tão dura assim) da vida no litoral, sem deixar às idas a praia de lado, é claro... rs. Agora é hora de organizar a partida, e isso, confesso, não tem sido tarefa fácil.

São tantas coisas para arrumar que a gente fica perdidinho. Precisamos primeiro definir a data exata da partida e comprar as passagens (nosso deadline é março). Também temos que encontrar um apartamento para alugar, pelo menos para o primeiro mês; fazer o seguro saúde; decidir se daremos ou não saída definitiva do país; organizar as malas; entregar o apartamento do litoral; vender o carro; se desfazer das tranqueiras que ainda restam em casa (nosso apartamento atualmente foi alugado todo mobiliado, o que já é um adianto, pois não teremos que nos desfazer de muita coisa); pedir exoneração do meu emprego (sou servidora pública) ou conseguir um afastamento por estudo no exterior, o que tá difícil, pois ainda não consegui me matricular em nenhum curso etc. Já me perdi na lista de afazeres, e com certeza ainda tem muito mais a fazer do que eu consigo me lembrar neste momento.

No momento, estamos pesquisando locações mensais em Ville de Québec, mas ainda não entramos em contato com ninguém. A locação é para 4 pessoas, já que muito provavelmente iremos embora juntos com nossos amigos do Tiguidou, Nayara e Felipe. Então, se alguém tiver alguma boa dica, estamos abertos a sugestões.

A questão de como levar dinheiro já foi decidida anteriormente e resolvemos abrir conta no HSBC mesmo. Já pedimos, inclusive, a abertura da conta no Canadá.

Enfim meu povo, tem coisa a beça para ser decidida, resolvida, organizada. Mas vamo que vamo, né! Sem deixar a peteca cair, apesar das adversidades da vida...

Bjokas